ONG Londrina Pazeando forma nova turma de Educadores para Paz

Na próxima terça-feira 31 de julho, uma nova turma de Educadores para Paz estará formada na cidade, pela ONG Londrina Pazeando. Em sua quarta edição, o Curso Educar para Paz certificará 17 londrinenses. Nos últimos meses, eles se dedicaram a desenvolver habilidades para a resolução pacífica de conflitos e a educação democrática voltada para uma perspectiva de defesa dos direitos humanos.

Os participantes do curso são educadores sociais, líderes comunitários e empresariais, professores e servidores municipais – cidadãos comuns que motivam muitos outros londrinenses a participarem de importantes mobilizações simbólicas, como o tradicional “Abraço no Lago”, e práticas, como a lei municipal que proíbe a comercialização de arma de brinquedo, e a sua campanha “Arma Não é Brinquedo. Dê Abraços”.

Em 2011, cerca de 3000 londrinenses participaram do “Abraço do Lago”,
ato simbólico de valorização da Cultura de Paz. Este ano,
em sua 4ª edição, o evento está marcado para 23 de setembro,
na abertura da 12ª Semana Municipal da Paz.

 

Os principais objetivos são a formação de multiplicadores da Educação para Paz, e a criação de círculos promotores da Cultura de Paz nos diversos espaços educativos, sejam eles formais ou não, como por exemplo, os ambientes de trabalho. Na prática, é preciso aprender a perceber e reconhecer como a tolerância e o respeito constituem, atualmente, os alicerces fundamentais para melhorar nossa qualidade de vida em sociedade, seja no ambiente familiar ou de convivência coletiva.

Tania Peralta, pedagoga e professora do Ensino Fundamental, é uma das formandas do curso. Ela explica que uma pessoa “pacifista” é aquela que não se conforma com as injustiças sociais, e que está sempre buscando soluções para promover o respeito aos direitos de todos os seres humanos. Tania acredita que sempre foi uma pacifista, embora não tivesse consciência disso. Quando teve acesso aos conteúdos da Educação para Paz, ela conseguiu organizar seus valores e ideais para então defender a promoção de atitudes positivas, “Junto com algumas colegas do  curso, montamos uma Tarde da Paz, na qual discutimos e realizamos diversas atividades com os alunos, foi fantástica a participação e o envolvimento deles, teve até Abraços Grátis no recreio.”

 

Crianças participam da solenidade de entrega do SELO “arma não é brinquedo... dê abraços! “
Na oportunidade 17 lojistas em 23 pontos de comércio na cidade receberam o SELO e entraram
na campanha para que Londrina seja uma referencia de local onde esta lei é viva.
O tema social da Copa de 2014 é: “Por um Mundo sem armas, sem drogas, sem violência e sem racismo”.
Os Londrinenses querem esta Lei “federal” até a copa, e poder dizer ao Mundo, no Brasil já não temos mais “armas de brinquedo”.

 

Para o coordenador do curso, o engenheiro civil Luis Claudio Galhardi, da ONG Londrina Pazeando, esta formação revela o “currículo oculto” que educa para a violência; conscientização esta que se torna uma ferramenta para a transformação das práticas cotidianas. Luis Claudio explica que, durante o curso, são realizadas atividades para simular a resolução de conflitos de modo respeitoso, além de debates, exibição de vídeos, e outros, que orientam as pessoas a repensarem suas atitudes. Uma importante estratégia é aproximar os participantes da experiência de vida de ilustres personalidades reconhecidas como modelos para a Cultura de Paz, como por exemplo, Chico Mendes, John Lennon, Madre Tereza de Calcutá, Jesus Cristo e Dalai Lama.

O curso também tem a missão de contribuir como a divulgação do conhecimento produzido na área da Educação para Paz: trata-se de uma política social e uma metodologia de educação inovadora. Desde 1999, na Conferência de Haia para Paz, sua proposta tem sido desenvolvida no mundo todo, em diferentes perspectivas – desde o conhecimento científico postulado em universidades e revistas acadêmicas, até as ações populares, com a valorização do trabalho de educação comunitária.

Em Londrina, a ONG Londrina Pazeando utiliza os materiais e métodos publicados pelo Prof. Marcelo Rezende Guimarães, doutor em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. As atividades desenvolvem os principais eixos de trabalho compactuados pela comunidade global: o desarmamento e a segurança humana; a prevenção e resolução de conflitos; a valorização e defesa dos direitos humanos; e a investigação sobre as principais causas da cultura de paz em oposição à disseminação da violência.

Turma do 4º Curso Educar para Paz, Na foto acima, junto com os alunos do curso, Adalberon Sá Júnior, servidor de Alagoas, à frente da primeira Secretaria Estadual de Cultura de Paz – SEPAZ, do país. Ele veio conhecer o curso, trocar experiências e participar da 3º Conferência Municipal de Cultura de Paz. Na ocasião, o assessor do secretário estadual destacou que o Movimento Londrina Pazeando como uma referência para os trabalhos desenvolvidos pela SEPAZ.

 

 

Confira a lista de formandos do 4º Curso Educar para a Paz

 

Irma Joana Amantea Galhardi - Laços de Amor
Leozita Baggio Vieira - BPW/ COMPAZ
Mirtes Viviane Menezes - Secretaria Municipal da Mulher
Silvério Silva - SS Indústria de Plásticos*
Berenice de Fátima Martins Veiga - Casa de Custódia
Nerildo Augusto de Medeiros - Guarda Municipal
Andreia Maria Menezes Barbosa - Guarda Municipal
Marcia Lopes Cescato - Guarda Municipal
Tania Paula Peralta - Escola Municipal
Silvanete Aparecida dos Santos – Rondopar*
Danielly Kelly da Cunha – Sagipeças*
Sarah Mafra - Escola Municipal
Lucas Busatta Galhardi - Colégio SESI/SENAI
Vinicius Busatta Galhardi - Colégio MAF
Marcos de Sousa - Móveis Brasilia*
Clarice Loreiro Guedes - Móveis Brasilia*
Lilian Miranda - Sindicato Rural Patronal

 

*Empresas Amigas da Cultura de Paz

Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.